set 28 2010

Próximo concurso Petrobras – Edital em breve – 2010 2011 2012 e 2013 – Confira as apostilas

Quem sonha em ingressar na Petrobrás, a maior estatal brasileira, pode começar a estudar, porque a programação atual da empresa é admitir mais 6 mil funcionários nas mais diversas áreas, até 2013. Segundo o gerente de Gestão do Efetivo da empresa, Lairton Correa, os levantamentos para o próximo  concurso já estão em andamento.

Apostila Digital Petrobras - Todos os Cargos(C. Básicos) Apostila Digital Petrobras – Todos os Cargos(C. Básicos) R$ 10.90
Apostila Digital Petrobras - Técnico de Operação JrApostila Digital Petrobras – Técnico de Operação Jr R$ 15.90

Apesar do gerente não poder especificar os cargos, geralmente as oportunidades da estatal são para os níveis médio, médio/técnico e superior. Já a remuneração mínima garantida pela empresa é de R$1.647,19 para os níveis médio e médio/técnico e de R$5.685,07 para graduados. A empresa costuma contratar  profissionais juniores, que são capacitados nas unidades onde atuarão ou na Universidade Petrobrás. Atualmente, a estatal conta com 56.207 funcionários efetivos, sem contar as subsidiárias.

Há também pagamento de Participação nos Lucros e Resultados -PLR, que, segundo funcionários da estatal, vem atingindo valores muito satisfatórios.

Veja a entrevista completa do gerente da Petrobras, concedida à folha dirigida:

FOLHA DIRIGIDA – Nos dois últimos concursos, a Petrobrás limitou o cadastro de reserva a cinco vezes o número de aprovados por vaga, para dar agilidade às convocações e aos novos concursos. Isso está acontecendo?
Lairton Corrêa - Estamos agilizando o ingresso das pessoas aprovadas em processos seletivos, o que torna viável e possível logo em seguida abrirmos um novo processo. Fizemos um em 2009, quando adotamos essa política e, em seguida, em 2010, divulgamos outro. Estamos estudando um segundo concurso para 2010. Estou recebendo as demandas das mais diversas áreas e, assim que as tivermos, avaliaremos se soltamos o  edital até dezembro ou no primeiro semestre de 2011.

A Petrobrás não tem o costume de publicar editais durante o período eleitoral. Então, este ano será diferente?

Essa é uma questão de prática nossa, porque não há impedimento legal nenhum para isso. Dadas as necessidades atuais da companhia, e pela velocidade de investimentos, a empresa precisa responder às necessidades de pessoal. Temos cadastros limitados e temos a ideia de soltar o novo processo para admissão no primeiro semestre de 2011.

A estatal tem mantido a política de ampliação do número de efetivos?

Temos a meta de chegar a 64.605 empregados efetivos em 2013. E para atingí-la teremos de fazer concursos e selecionar candidatos no mercado para atender toda essa demanda. Este ano já admitimos cerca de 2 mil pessoas, temos uma série de pessoas prontas, participando de etapas de análise biopscicossocial, e teremos admissões em outubro, novembro e dezembro. Temos uma previsão de admitir mais mil ainda este ano. Assim, temos 6 mil em novos concursos até 2013.

Então estão mantidas as expectativas de divulgação de um a dois editais por ano, tendo em vista que foram feitos concursos anuais desde 2005?

O que temos informado no nosso planejamento tem, de fato, acontecido.

O de 2008, para 2.600 vagas, foi o maior concurso já realizado pela empresa. Nele havia cargos não contemplados em seleções posteriores. Podemos dizer que o próximo terá essas mesmas carreiras?
Isso é muito difícil prever, porque as demandas de cada segmento vêm considerando novas perspectivas de trabalho, áreas que serão ampliadas, reposição de pessoas que estão saindo da companhia. Os cargos divergem muito, não significa que, por estar em um processo anterior, estará no próximo. Podemos ter cargos seguidamente, e outros que aparecem a cada dois ou três processos seletivos.

O cargo de técnico de administração e controle, que requer somente o nível médio completo, deverá ser oferecido no próximo? Já é possível confirmar os cargos?

Antes de 2008, estávamos há 20 anos sem realizar concurso para esse cargo. E depois, desde 2008, fizemos também em 2009 e 2010. Esse cargo está aparecendo nos editais, mas não posso confirmar que estará no próximo. Para fazer um processo seletivo consideramos quantidade e necessidade. Não vamos colocar um processo seletivo para a vaga para ela ficar em aberto. Temos um planejamento que está valendo muito a pena, porque o processo está mais transparente. O que estamos publicando, aproveitamos de imediato. Se o candidato for aprovado, a possibilidade de aproveitamento dele é muito maior. Quem faz as contas e acompanha os últimos processos sabe que nosso concurso está mais direcionado.

Os candidatos passavam em uma classificação muito maior que o número de vagas e tinham a esperança de serem chamados.

Antes havia expectativa negativa, porque a pessoa era aprovada na classificação nº 1.800 para uma vaga e tinha a expectativa de ser chamada. Limitamos o cadastro, porque dá uma transparência maior.

Nem mesmo o cargo de engenheiro de petróleo poderemos confirmar no próximo concurso?

A probabilidade de ter é muito grande, mas não consigo confirmar, porque podemos ter uma readequação. Temos uma avaliação dos requisitos de cada cargo porque não posso soltar um processo seletivo cujo requisito de um cargo seja igual ao outro ou vira competição interna entre os candidatos.

Esse próximo concurso será para todo o Brasil ou em áreas que têm os projetos do pré-sal, como o Rio de Janeiro e o Espírito Santo?

Provavelmente será para o Brasil inteiro, porque faz parte do planejamento e da necessidade de reposição.

Será mantida a oferta de vagas nacionais para as carreiras de nível superior? Aquela em que os profissionais podem atuar em qualquer unidade da estatal.

Sim, será concurso de âmbito nacional. Nos últimos processos tivemos cadastros nacionais e para pólos específicos. Para o próximo, ainda estamos definindo. As vagas nacionais atraem mais, porque temos candidatos de todo o país, que se predispõem a trabalhar em qualquer unidade. Mas sempre tentamos compatibilizar os interesses das pessoas com os nossos. Temos atraído profissionais de todo o Brasil, de Norte a Sul, e de todas as universidades. O espírito que existe em processo seletivo público é que você dê a oportunidade a todos os cidadãos brasileiros. Nesse caso, é exatamente isso.

Recentemente, o Tribunal de Contas da União determinou que as empresas estatais substituam os terceirizados irregulares por concursados. A Petrobrás já está tomando providências nesse sentido?

A Petrobrás nunca deixou de cumprir uma determinação judicial. São seis meses para levantar as vagas irregulares e divulgar os editais. Em seis meses temos condições, porque um processo seletivo demora de quatro a seis meses, mas ainda não recebemos nenhuma orientação nesse sentido. Sem dúvida, a nossa área tem fôlego para atender à legislação. Os nossos concursos também têm essa característica de  primeirização, além da reposição e de ampliação do quadro para os novos projetos.

Tradicionalmente, a Fundação Cesgranrio e o Cespe/UnB são as responsáveis pelas seleções da Petrobrás. No entato, o Ministério do Planejamento está orientando as empresas a fazerem licitações, com diversos critérios para essa escolha.

Nas avaliações que temos feito, um processo seletivo nosso mexe com, em média, 22 estados para aplicação das provas, podendo chegar a 500 mil participantes. As entidades que atendem às exigências da Petrobrás e que têm a especialização na nossa área são a UnB e a Cesgranrio, mas se houver a determinação de fazer a licitação, faremos. E a empresa que ganhar terá que ter essas especificações da dispersão geográfica. O processo seletivo que fazemos é algo grandioso, que exige uma infraestrutura de grande porte, que não são todas as empresas que têm. Muitas organizadoras até declinam o convite, porque sabem do tamanho e da proporção das seleções da Petrobrás.

Que orientações dá aos milhares de candidatos que desejam iniciar carreira na Petrobrás?

A recomendação é estudar, porque esse é um processo seletivo competitivo, e temos em média 100 candidatos por vaga, o que torna o processo difícil. Também é importante ler o edital e ter tranquilidade no dia da prova.

Notícias Relacionadas

9 Responses to “Próximo concurso Petrobras – Edital em breve – 2010 2011 2012 e 2013 – Confira as apostilas”

  1. acho muito importante esse concurso…
    por isso assim que for confirmado enviar
    um aviso para meu e-meil.

    grata.

    Ana Paula Ezequiel

  2. Por favor ,quando começar o processo seletivo mandem um e-mail.
    Desde já fico agradecida.

  3. Luana Andrade disse:

    Olá!

    Sou concurseira e ficarei muitíssimo grata com o envio das informacoes e edital do certame!

    Grata.

  4. flavia disse:

    GOSTARIA DE SER INFORMADA QUANDO ABRIREM AS INSCRIÇÕES, E SE TEN VAGA PARA NIVEL MÉDIO.
    OBRIGADA.

  5. FERNANDO MENDES DA SILVA disse:

    GOSTARIA DE SABER QUANDO VAI ABRIR NOVO CONCURSO PARA VIGILANTE DA PETROBRAS E SE SERIA NIVEL MÉDIO?

  6. Luciane disse:

    Por favor ,quando começar o processo seletivo me mandem um e-mail.

  7. ligia disse:

    Gostaria de receber no e-mail a data das inscrições para o concurso de nível médio.

  8. Susana Catarina da Silva disse:

    Por favor gostaria de receber um e-mail, quando sair a data das inscrições para nível médio e se haverá vaga em SC.Att,Susana

  9. maria das graças carvalho da silva disse:

    GOSTARIA DE SABER QUANDO VAI ABRIR NOVO CONCURSO PARA VIGILANTE se tem para guardiãs e sem cnh DA PETROBRAS O cargo de técnico de administração e controle SE SERIA NIVEL MÉDIO?

Comentar